11 de abril de 2012

Resumo dos Ensinamentos Sobre Castidade Masculina

RESUMO DOS ENSINAMENTOS 
SOBRE CASTIDADE MASCULINA

Bem pessoal, nesta postagem procurei resumir em 15 abordagens como começar e manter a prática da castidade masculina controlada, de forma a usufruir ao máximo dela sem que seja uma fonte de problemas futuros. Aqui está o resumo dos 12 capítulos do guia "Por Que Ele Quer Que Você Diga 'NÃO'", que foi traduzido do original de Sarah Jameson:

Acreditem, eu segui esses passos, e convenci minha mulher a adotar comigo a prática desse maravilhoso fetiche!

1) A Castidade Masculina não é uma muleta para relacionamentos fracassados. Ela apenas aprimora os que estão desgastados pela rotina, realçando o afeto e a intimidade. Conserte seu relacionamento primeiro e depois pense em viver fantasias sexuais com seu (sua) parceiro(a).

2) Insinuações a respeito da fantasia não levarão a parceira a adivinhar que você quer abrir mão de sua liberdade sexual e andar por aí com o bilau trancado numa gaiolinha de plástico. Se é isso mesmo que você quer, trace uma estratégia e abra o verbo com ela. (serve também para a mulher em relação ao homem).

3) O maior receio em abrir o jogo a respeito dessa fantasia pode estar em ter que suportar os comentários, as piadas e o preconceito dos outros. Mas a prática não precisa ser revelada a ninguém! Pode e deve ficar no ninho de intimidade, e o homem tem que ter o cuidado redobrado de não deixar que ninguém o veja sem roupas (incluindo seus filhos).

4) Como abrir o jogo com o (a) parceiro (a)? - sendo sincero, tendo os objetivos para a castidade em mente (permanente? só fim de semana? um mês inteiro? etc). Obedecendo princípios para convencer:

- Homem convencendo a mulher:
ser muito romântico e enfatizar as vantagens que a castidade trará para ela. (terá um parceiro mais atencioso, romântico e sensível às necessidades dela).

- Mulher convencendo o homem:
sendo mais provocante e sensual e enfatizando as vantagens das sensações sexuais que a castidade trará a ele. Geralmente, pelo sex appeal natural da mulher, é mais fácil para ela convencer o homem do que o contrário (normalmente).

5) Não desistam da castidade masculina no primeiro fracasso. Se num tease and denial o homem gozou por acidente, ou a mulher não conseguiu parar a estimulação a tempo de evitar o orgasmo do seu parceiro, não pensem que são incapazes. A perfeição vem com a prática, levem na esportiva, reconheçam que também foi gostoso desse jeito, e sigam em frente. E lembrem-se que castidade masculina não precisa ser uma proibição definitiva do orgasmo para o homem. O que vai mudar é que estes orgasmos vão ocorrer quando a mulher quiser e da forma como ela quiser.

6) Se a fantasia parte de você (homem), não espere que a mulher o controle de forma intensa, que tranque o dispositivo em você desde o primeiro dia, que participe ativamente do processo. Isso tudo vai acontecer de forma gradual, conforme a mulher for experimentando e sentindo as vantagens da prática, quando ela se sentir mais a vontade por entender que, de fato, isso te excita (o que tira qualquer resquício da culpa natural que ronda na mente dela por te deixar trancado). Seja paciente e se "auto-tranque" no início, mostrando sempre a ela o quanto isso te deixa feliz.

7)O mais importante na castidade masculina é combinar antes as "regras dos bastidores" ou seja, aquilo que é combinado antes de se iniciar a prática, mas que não precisa ser mencionado e principalmente não precisa ser exigido (como se fosse um direito) durante a prática. Uma forma de estabelecer essas regras de forma a não se esquecer delas, e poder recorrer às mesmas sempre que necessário, é assinar um "contrato de castidade masculina". Eu redigi um exemplo desse contrato pra facilitar os leitores do blog, mas ele pode ser alterado de acordo com o gosto e a necessidade de cada um (não vou cobrar direitos pelo uso, rsrsrs):
castidademasculinacontrolada.blogspot.com.br/2011/08/exemplo-de-contrato-de-castidade.html


8) É isso mesmo que você quer? Pense muito bem antes de assinar um contrato! Não adianta reclamar depois! A castidade é uma via de mão dupla, o trabalho da mulher é mais difícil do que se imagina, pois com certeza ela te ama, e deve amar fazer você gozar. Portanto será extremamente difícil manter o gosto da mulher em guardar suas chaves se você reclama ou se mostra arrependido de ter entregue o controle sexual a ela. Desse jeito, ela vai acabar desistindo.

9) O uso do cinto de castidade não será permanente ou muito prolongado desde o início! Deve haver um período de adaptação, no qual o homem vai conseguindo gradualmente usá-lo por um número de horas, dias, semanas e meses cada vez maior. É interessante que a mulher elabore um calendário de abstinência para ter algo com que se basear, de forma a começar devagar e ir aumentando aos poucos. Também postei um exemplo neste link, podendo ser alterado a gosto:
castidademasculinacontrolada.blogspot.com.br/2011/08/exemplo-de-calendario-de-cativeiros.html

10) A mulher não pode trancar e esquecer seu homem. Assim como ele naturalmente vai aumentar seu romantismo e atenção em relação a ela, a mulher deve ser mais provocante e sensual, mencionando com mais frequência o quanto gosta de mantê-lo sob seu controle e de vê-lo frustrado.

11) Se a mulher pensa que o homem vai deixar de olhar para para outras mulheres, está iludida. Ele continua sendo homem. A diferença é que nem ereto ele vai conseguir ficar diante de uma piriguete, e essa tranquilidade... só a castidade masculina pode proporcionar à mulher.

12) Com a segurança e os benefícios que a mulher começará a usufruir com a castidade, ela pode começar a se arrumar mais, ficar mais vaidosa, fazer ginástica, etc. Uma nova mulher florescerá. Então o homem deve evitar pensar nisso como uma possibilidade de traição por parte da mulher, e não deixar que esse tipo de emoção sem fundamento estrague a prática da castidade. Se ela está se arrumando mais é um ótimo sinal: a sua castidade está surtindo efeito, pois você a está elogiando mais, mimando mais, e resgatando dentro dela o mesma vontade que ela tinha de se arrumar pra você no início do namoro. Então veja isso com bons olhos e a incentive a continuar assim.

13) Por quanto tempo o homem pode ficar sem gozar? Não há resposta exata para isso. O mais importante é que se o homem for ficar em castidade por mais de uma semana ou uma semana e meia, é importante que a mulher o liberte apenas para provocá-lo ao ponto de liberar da próstata dele um pouco de seus fluidos seminais sem que haja o orgasmo (ordenha prostática ou "milking"). Acredita-se que isso mantenha a próstata mais saudável. Mais detalhes no link:
castidademasculinacontrolada.blogspot.com.br/2011/08/por-que-ele-quer-que-voce-diga-nao_6164.html


14) Se você mulher, num determindado momento está "na seca" (querendo que seu parceiro goze dentro de você normalmente), antes do período que está combinado nas regras de bastidores, não se reprima por isso! Liberte-o e faça amor! Lembre-se que quem está no controle é você! Você pode libertá-lo antes do tempo para ter prazer! Ele é quem está sendo privado do orgasmo, você não, lembra? A castidade dele deve trabalhar ao seu favor, oras, é você quem está tendo o trabalho de mantê-lo casto para atender à fantasia, concorda? Nada mais justo. Repense o calendário de abstinência e o altere para poder deixar o homem o maior tempo possível preso, mas de forma que você também não se sinta em castidade como ele. Se você julgar que ele te satisfaz te dando orgasmo de outra forma (com sexo oral ou com os dedos) então opte por isso, e mantenha-o sem orgasmo. Acredite, ele vai amar essa sensual "injustiça"!

15) Finalmente: essa prática é um jogo sexual, um fetiche. Não pode ser fonte de discussões ou  aborrecimentos. Pelo contrário, deve ser encarada com seriedade mas de forma a torná-la 100% divertida. Se está trazendo problemas é melhor abandonar. Lembrem-se que a vida vai muito além do sexo e das fantasias, vocês trabalham, estudam, criam filhos, tem parentes, amigos, etc. A castidade deve ser acrescentada à vida, não substituir algum tesouro que vocês já possuam. Encarem a castidade com naturalidade e limitem-na à intimidade sexual e afetiva. Desfrutem de todos os benefícios que ela traz (principalmente para a mulher, rsrsrsrs, claro, sejamos cavalHeiros!).



Espero que com isso, eu tenha ajudado mais casais do Brasil a viver, com equilíbrio e pé no chão, esse fetiche tão gostoso! Quem sabe um dia, a castidade masculina controlada seja até assunto de jornal nacional ou globo repórter? A divulgação em massa vai despertar muitos castos e keyholders adormecidos por aí.... Sei disso porque a anos senti essa vontade meio nebulosa dentro de mim, mas só agora, através da internet, compreendi exatamente do que se tratava.


Em breve o primeiro capítulo de "Como Deixar Seu Homem Louco de Desejo?"


Abraços a todos, e aguardo os comentários.

William.

"Por Que Ele Quer Que Você Diga 'NÃO'" - Parte 12

DESCONTAMINANDO A MENTE DOS CONTOS SOBRE CASTIDADE MASCULINA

         Como já expus no meu blog ( ), meu marido está usando agora um Lori # 2C, e com isso, pretendo desta vez, deixá-lo permanentemente casto. Demorou muito pouco para ele se acostumar, apesar de muitos relatos de que demora alguns dias. 


         Mas lembre-se: não importa o que você lê na internet, as chances do seu parceiro conseguir ser trancado em qualquer dispositivo de forma permanente desde o dia 1 são praticamente zero. Como se diz por aí: sapato novo dá calo, precisa usá-lo bem pra ceder.


         Na parte 11, expus sobre o que você faz quando bate uma certa peninha  dele, quando ele diz que está "farto" da castidade. Obviamente, se ele está genuinamente angustiado, em desconforto ou dor grave, então você precisa cuidar disso. Mas se não for este o caso, então não há motivo para dizer-lhe um sonoro e sarcástico NÃO e mandá-lo sorrir, agradecer por satisfazer a fantasia dele, e um "aguente firme, logo logo eu te solto...rs"

        
Mas esta atitude da mulher não significa que ela está sendo um tanto "dominante" ou "abusiva" com ele? Isso pode ser uma pergunta que paira na cabeça dos iniciantes. Por causa de todo o frenesi lá fora, muitos homens e mulheres acham quase impossível dissociar a castidade masculina das formas extremas de dominação feminina e sadomasoquismo, como se fossem fetiches  interdependentes.

        
E a resposta que eu dou para essa dúvida é "NÃO".  Apesar de existir, em alguns casos, a castidade masculina como parte integrante do fetiche de dominação feminina e sadomasoquismo, não é necessariamente uma prática  sadomasoquista ou está relacionada à submissão plena do homem à sua mulher. A castidade não precisa tornar o homem um cachorrinho de madame. A submissão no caso da castidade "baunilha" (termo usado no meio sadomasoquista para se referir à prática sexual convencional, ou seja, fora do fetiche sadomasoquista) se restringe na entrega do controle do prazer do homem, exclusivamente na área sexual. No sadomasoquismo há prazer associado à dor e à humilhação do submisso, feminização do homem (ele se maquia e se veste como mulher) e outras práticas que muito provavelmente não agradam a maioria das mulheres. Como já escrevi antes, se você alguma vez já provocou o seu parceiro por alguns minutos, antes de fazer amor, ou fez um strip-tease com ele sentado numa cadeira sem poder te tocar, ou algo semelhante, você praticou a castidade masculina, mas foi apenas uma forma leve e momentânea do jogo. Ao praticá-la da maneira apresentada aqui neste guia, com gaiolinha e tudo, você está apenas indo um pouco mais longe, apimentando o relacionamento, aprofundando o jogo da negação e controle do orgasmo, nada mais do que isso.
         Também vale a pena lembrar os contos que você lê na internet são o que são mesmo: contos. Eles são um pouco como os jornais baratos que exageram e sensacionalizam tudo. É óbvio que eles fazem isso porque eles querem vender mais jornais. Mas por que fazem isso com o fórum e posts de blogs sobre castidade masculina, se são gratuitos?
         Aqui estão algumas razões que eu julgo que nos permitem ter forte convicção de que o que lemos é pura ficção ou, pelo menos, só  acontecem nos casos raros de extremo fetiche sadomasoquista:

1. Algumas pessoas gostam de ser o centro das atenções, seja em uma festa, em um grupo, ou, hoje em dia, em um fórum na Internet. Ao postar contos, eles podem chamar a atenção que eles precisam.
2. As pessoas curtem a emoção de ler contos de prática extrema de castidade masculina e fingir que são reais.  Acontece com pessoas que quando lêem, se excitam com a estória. É um pouco como As Roupas Invisíveis do Rei: enquanto ninguém chama de "farsa",  todos podem fingir que é real.
3. Exagerar e fantasiar os contos torna-os mais atrativos a vários públicos fetichistas, e não apenas aos adeptos da castidade "baunilha", o que aumenta as visitas no blog.
 4. A prática em si mostra que a vida real continua lá fora: uma vez que o trabalho, família, casa, etc conti
nuam exigindo sua atenção da mesma forma que antes do dispositivo de castidade chegar. E uma vez que não há nada de interessante sobre esses aspectos, por que escrever sobre isso? Ou seja, os blogs só mostram o lado mais "suculento" da coisa, como se o homem parasse de trabalhar, ter amigos, etc. pra poder viver 24h servindo a mulher.
         Não há como provar que tudo que está nos contos é falso, mas por estas razões dá pra deduzir que em sua essência, não passam mesmo de contos.
         Mas as chances são de que quando o homem começa a pensar e planejar sobre a adoção da castidade masculina, lendo esses blogs ele acaba por sentir necessidade de viver tudo o que está lendo... pela excitação que tudo aquilo provoca. E pode ser difícil pensar racionalmente sobre como vai ser a vida cotidiana após iniciar-se na prática, estando cheio de tesão a respeito do assunto. Então vai uma dica a você homem: quando estiver pensando acerca da castidade, não se decida estando confuso ou extremamente excitado pelo que relatam os contos sadomasoquistas e de castidade mais extremas. Muito provavelmente, sua mulher até vai aceitar te manter casto, mas dificilmente ela vai se tornar uma "mistress" ou "dominatrix"!  Dê uma pausa, cale suas emoções e pense racionalmente nas suas condições reais para adotar o estilo. Pense em tudo: sua família, trabalho, filhos, etc... coloque tudo na balança e só então decida!
         Se isso não for suficiente, uma boa hora pra explanar e discutir com a parceira sobre a castidade masculina é depois de um orgasmo, aproveitando da condição de relaxamento pós-clímax, de forma a fazer calar o fogo dos contos na mente, e pensar de forma mais racional.
Lembre-se: a castidade masculina tem como objetivo o divertimento a longo prazo, assim é interessante pensar claramente e tomar boas decisões. Conclusão: Não há razão pra ter pressa e se precipitar. Na minha opinião, tudo que há pra ser feito, deve ser bem feito, inclusive a Castidade Masculina.


FIM DO GUIA.

Bom pessoal, como tinha prometido, conclui a tradução do Guia "Por Que Ele Quer Que Você Diga NÃO", demorei mas cheguei lá. Em breve iniciarei as postagens de um outro guia, esse já visando não aqueles que pretendem adotar a castidade, mas os casais que já a vivem na prática: "Como Deixar Seu Homem Louco de Desejo". Esse guia mostra resumidamente algumas práticas que servem para deixar os homens castos mais provocados e negados em seus orgasmos do que nunca! Na verdade eu não vou apenas traduzí-lo, mas também vou adaptá-lo de modo a ficar mais completo segundo o que penso a respeito do assunto. Aí vai a capa do próximo guia (adaptação que fiz do original no photoshop), só pra dar água na boca:

Abraço a todos, se gostaram, por favor comentem!

William.



A capa original:




Capa Original:


Thank You, Sarah! It's amazing!