30 de janeiro de 2014

A Saga de Beto - Parte 9


Ao acordar, Cris percebe que Charles já havia saído do quarto, amanhecendo sozinha na suíte, exausta, mas satisfeitíssima com a noite de sexo prazeroso, como nunca havia experimentado. Começou a pensar na cena em que seu marido Beto, preso por um cinto de castidade, a observasse ser fodida de jeito por um macho alfa como Charles. Imaginou seu maridinho casto, vindo lambê-la após receber muito gozo do amante depois de várias trepadas... isso a deixou tão excitada, era uma fantasia tão nova e forte, que Cris não aguentou e se masturbou pensando nessa cena, até gozar novamente:


Depois de se satisfazer, se arrumou para o café da manhã, com um belo banho na ducha quente, pra relaxar.




Ao chegar na copa do spa, o café da manhã já estava servido, e pelo visto ela estava chegando por último, pois todas as outras alunas estavam já se servindo. Quando ela apareceu, Jenifer já veio ao seu encontro, com aquele ar risonho de curiosidade:

- Bom dia amiga, tá afim de uma pizza?
- Sim, estou morrendo de fome!
- E aí, rolou?
- Sim, foi uma noite ma-ra-vi-lho-saaa!!
- Puxa, amiga, que bom, a minha também! Conta a sua, vai!


- Menina, o Charles é tudo de bom, não sabia que existia homem assim, que está o tempo inteiro preocupado com o prazer da mulher e se submete aos caprichos dela dessa forma. Ele me comeu 3 vezes, isso porque eu não aguentava mais. Ele queria a quarta. Estava como se estivesse sob efeito de estimulantes. Esse negócio de castidade deixa o homem insano de tesão mesmo, ele estava louco pra me dar prazer, e disposto a me ensinar coisas que eu ainda nem tinha ouvido falar. Pra você ter uma ideia, até enrabar ele, eu consegui!


- O quê? Como assim, "enrabar"?
- É, inversão de papéis, pegging, o seu massagista não te explicou?
- Não, conta aí, conta!
- Então, no quarto não tinha vários brinquedinhos eróticos?
- Sim, mas eu nem me interessei, queria só transar, soltei o Renato logo que a gente entrou e ele também me comeu feito um louco, umas cinco vezes.
- Pois o Charles me explicou mais ou menos o que era cada um daqueles sextoys, e eu fiquei curiosa por uma calcinha com um pinto de borracha encaixado na frente. Aí, ele me explicou que aquilo servia para a mulher ter a sensação do que é poder foder, ter um pau. Senti um tesão enorme, quando ele me disse que aqui, os homens que querem o emprego no spa, além de aceitar ficarem em castidade, tem que aceitar serem preparados pela própria Andressa para dar o cu para uma mulher.
- Não acredito! E você comeu ele?
- Sim amiga, foi maravilhoso ter um homem assim, totalmente entregue ao seu poder, agora sei porque os homens gostam tanto de sexo, é muito bom meter! E eles sentem muito prazer no ânus, o pau dele até babava um líquido transparente enquanto meu pau de borracha massageava a próstata dele.
- Puxa, queria ter experimentado isso também.
- Nada impede que você faça isso com seu marido!
- Será hahahaha, meu marido é daqueles que "Onde mamãe passou talco, ninguém toca!"
- Pois é, mas Charles me disse que se o nível de tesão do homem estiver muito alto, graças à castidade masculina, esses "princípios" machistas são facilmente quebrados, eles se tornam muito dóceis e obedientes. O que você pedir provocando eles na cama, eles podem até não querer, mas deixam. E depois que experimentam o prazer anal, deixam de ter esse orgulho besta e passam a gostar e pedir o carinho na bundinha.
- Interessante. Então, vou tentar sim.

Cris e Jenifer  continuam o papo, enquanto outras meninas se sentam junto e ficam contando como fora a noite de prazer. Todas ficaram pasmas com a história de Cris, e loucas por não terem feito o que ela fez.


Nesse momento, Andressa chegou no salão e convidou:

- Bem, minhas alunas, em 15 minutos nosso próximo módulo começa, no salão 5. Espero vocês lá, esse assunto será muito interessante!

Então, elas foram acabando de se servir e tomar café e foram se dirigindo para o salão. Ao entrarem lá, viram Charles prendendo um strapon em uma mulher muito bela, que logo foi dando as boas vindas às alunas:


- Olá, queridas, meu nome é Michele, eu serei a professora da matéria "Prazer anal masculino" nessa manhã, podem se acomodar nas almofadas, aqui próximo a mim.

O Salão era confortável, piso todo liso e enormes almofadas, sofás e camas para se acomodar. Em um dos sofás, havia uma coleção de strapons, cada um de um tamanho, cor e grossura diferentes:


A professora Michele então disse às alunas:

- Muito bem meninas fiquem à vontade. Agora eu vou mostrar pra vocês o quanto é prazeroso para o homem ter seu buraquinho íntimo bem estimulado, e que inverter um homem é uma das melhores formas de dar prazer a ele, sem contudo que ele atinja o tão sonhado orgasmo pleno e que o deixa tão desanimado em mimar suas mulheres. Antes, vou projetar aqui na nossa tela uma imagem didática explicando exatamente onde fico o famoso ponto "P" masculino, o ponto que quando tocado com firmeza e carinho se revela para o marido como uma fonte de prazer inigualável, fazendo-o passar a pedir para que suas mulheres o enrabem sempre, principalmente se estiverem em castidade. Aqui está a imagem, ela mostra onde fica exatamente a próstata no homem, reparem que a melhor forma de alcançá-la é por via anal:





 - Ali está a próstata! É uma glândula pequena localizada a mais ou menos um dedo de distância do ânus, e é exatamente por isso que o tão temido exame de próstata também é feito dessa maneira pelo urologista. A diferença de vocês para o médico, é que vocês estão "mal intencionadas", rsrsrs!
- Tá, Michele, mas qual é a relação disso com a castidade? - Perguntou Bianca.
- Bem, considerando que o marido ou namorado de vocês vai ficar longos dias sem ter orgasmos, consequentemente, espera-se que a próstata vai acumular ao longo dos dias muito líquido seminal, e pode vir até a ficar inchada ou inflamada. Por isso, é importante para aquelas que pretendem deixar o marido em castidade por mais de 7 dias, que eu recomendo daí pra mais, quando ele estiver adaptado ao uso do cinto, é importante fazer uma drenagem desses fluidos. Como a ideia não é fazer isso dando a ele um orgasmo, a alternativa é fazer uma lenta e vigorosa massagem prostática, a fim de conseguir fazer a "ordenha"
- Igual de vaca, kkkkkk (risos gerais).
- Isso mesmo, vocês vão ordenhar o leitinho dos seus maridos, de forma a mantê-los em castidade, e ai mesmo tempo, com suas próstatas aliviadas. A maior vantagem disso, é que ele vai sentir prazer, mas não vai atingir o orgasmo, mantendo o tesão dele sempre alto. Além disso, depois que o homem entrega o maior símbolo de sua intocável masculinidade à mulher que ama, o psicológico dele se abre também, tornando-o muito mais consciente de que agora, quem controla o seu sexo e o seu prazer é a mulher. O impacto que o prazer, junto com a sensação de estar "dando o rabo" para a sua mulher, causa é muito grande. A partir daí os homens ficam mais dóceis, próximos, íntimos e carinhosos, pois aquele orgulho machista e rude de tratar sua mulher desaparece.

  Na hora, Cris lembrou-se de Beto. Em sua cabeça, em questão de segundos ele então concluiu que o caminho para ter Beto em suas mãos, carinhoso, atencioso e dócil, era trancá-lo e sodomizá-lo regularmente. Com o tempo, o levaria a aceitar ser um cuckold também, e já fazia planos para fazer esse curso no futuro, já que só pagara pelo de Castidade e de Prazer Anal do Homem.

- Bem meninas vamos ver então como se faz a ordenha em um homem. Normalmente, os líquidos dele só vão começar a gotejar pelo pênis depois de no mínimo uns 10 dias em castidade, variando de homem para homem e do quanto sua mulher o provoca enquanto está trancado.

 Michele abre uma cortina e revela uma pequena cama onde um dos rapazes do spa está de quatro sobre ela, enquanto uma monitora lindíssima, mulata, o massageia no ânus.

- E aí Valéria, está conseguindo ordenhar nosso escravinho? - Pergunta Michele.
- Sim, senhora Michele, ele começou a gotejar agora. As alunas podem chegar mais perto pra ver.

As meninas ficaram boquiabertas com a cena. Elas nunca tinham visto.


- Viram, alunas? Dessa forma, a ordenha drena dele os fluidos como o leite da vaquinha mesmo, mantendo ele sempre renovado e mais obediente.
- Mas ele está gozando? - Perguntou Jenifer.
- Não, querida, isso não é o orgasmo. Ele está sentindo um prazer até forte, mas não chega a ser o orgasmo pleno egoísta, aquele que o deixa cansado depois e com vontade de dormir. Pra ajudar os fluidos deles a sair, de vez em quando de forma bem vagarosa e sem apertar demais, fazer uma ordenha no pênis, como se fosse a teta da vaca, mas sem se alongar demais, senão há o risco de fazê-lo gozar:


- Bem, essa é uma forma de prazer anal do homem, agora a outra é bem conhecida no meio fetichista, é o famoso pegging ou inversão de papéis.
-Ah, essa aí a Cris já está formada. - Gritou Jenifer.
- Como assim? Formada? - indagou Michele.
- Sim, Michele, Cris inverteu o Charles essa noite, ele ensinou tudo pra ela.
- Fica quieta, Jenifer - retrucou Cris.
- Ué, amiga, quem sabe você não mostra pra gente como faz?
- Isso, mesmo. Completou Michele. Já que uma aluna já praticou a inversão com um dos nossos toyboys, nada mais didático do que compartilhar conosco sua experiência demonstrando com nosso menino Renato. Vem aqui, Renato! Vem servir de material didático pras meninas!
- Sim, senhora! - Respondeu Renato, aparecendo no salão.
- Então vamos ver, Cris, mostre para as meninas como você sodomizou o Charles aqui.

Cris ficou morrendo de vergonha, mas topou mostrar, afinal, estava muito excitada com a ideia, e queria ter a mesma sensação de novo. Tinha que aproveitar, vai que Beto jamais aceitasse dar o rabinho pra ela!

Então Cris vestiu um dos strapons, e começou a explicar, demonstrando:

- Bem, meninas, primeiro eu trouxe ele pra perto de mim como se fosse meu cachorrinho, e mandei ele ficar assim de quatro sobre a cama, como uma verdadeira putinha: 


-...e então fui acariciando e lubrificando seu buraquinho com as mãos, para facilitar a penetração e deixá-lo relaxado e excitado. Explicava Cris enquanto fazia o que ia falando, lubrificando o cuzinho de Renato com KY.



Depois, fui enfiando assim, primeiro bem devagar só forçando de leve a cabecinha do consolo na entradinha dele.
- Bem devagar, pra não machucar, principalmente na primeira vez, que traumatiza um pouco. Tirar a virgindade do seu macho tem que ter paciência e carinho, pra ele não sentir tanta dor e desistir. Depois que entrar e vocês conseguirem ir e vir devagar e não tão profundo umas 10 vezes, o cuzinho dele já deve ter relaxado e já dá pra ir bombando um pouco mais forte, aos poucos.

Como ele estava dias sem gozar, senti que ele começou a gotejar o precum, exatamente como a Michele disse que é na ordenha. Essa sensação é maravilhosa, comer um homem tem gostinho de "vingança erótica", como se você estivesse fazendo com ele, tudo o que ele gostaria de fazer com você "contra sua vontade". Eu me senti muito poderosa e excitada. Cada minuto que passava eu bombava mais forte, e mais sentia que ele estava a ponto de gozar. Mas nunca conseguia, aumentando a frustração e a submissão dele.


Cris ia explicando e as alunas ficavam literalmente babando, surpresas de como Cris sabia de tudo aquilo e elas não. Michele ficou tão satisfeita com o desempenho da aluna que pegou o celular na hora e começou a falar:

- Alô, Andressa! Estou com uma aluna aqui que merece um prêmio!... Sim, a Cris, deu uma aula de inversão, deixou todas nós molhadas de tesão, comendo o Renato na nossa frente. O menino tá apaixonado aqui!... Sim, vou perguntar a ela se ela aceita, tchau!

Michele se virou para Cris e disse: 

- Querida, a Andressa aceitou minha sugestão. Você merece um prêmio pelo seu desempenho como aluna do nosso curso. Com isso, nós do Keyholder Spa te oferecemos a bolsa integral para o curso de hoje à tarde: "Cuckolding". Aceita nossa oferta?


Continua...



















"Sobrinha Keyholder"

Falaeee, cambada!

Que tio sortudo esse heim! Essa é a sobrinha que eu pedi à minha cunhada! Maravilhosa a novinha!


Aê tio, escreve pra sobrinha, escreve!

28 de janeiro de 2014

#1 Contribuição do Leitor

Falaee pessoal!
Tenho orgulho de inaugurar a primeira contribuição de um leitor.
Ele já visita o blog a mais de um ano e esta curtindo o fetiche da castidade com a sua esposa. Segundo ele as praticas relacionadas a castidade entre o casal esta em stand by devido a dificuldade na adaptação com o cinto de castidade (situação perfeitamente normal).
Segue o caption que nosso querido leitor Wendel nos enviou:


Estimados leitores, fiquem a vontade para contribuir nos enviando algum caption, gift, foto da esposinha gostosa, de você usando cinto de castidade ou simplesmente contribua nos enviando um comentário com elogio ou critica ou recomendando o post ao google. O importante é termos a participação dos leitores do blog que significa um grande reconhecimento do nosso trabalho.

Vlw pessoal!!!!


Sentando até o final!

Depois de um dia duro no serviço nada como sentar de descansar no colo de sua rainha.



27 de janeiro de 2014

Noite das Garotas

Falaeee galera!!

Tanto faz se sua mulher tem um macho pauzudo ou uma namorada roluda, o gostoso mesmo é ser corno!!

A Retribuição

Só quem já esteve trancado sabe a agonia e o prazer de ser provocado desta maneira pela dona do seu prazer.


26 de janeiro de 2014

"Nota máxima para esta Hotwife"

Falaeee galera!

Encontrei este video e achei superinteressante, pois a vida de um marido cuckold que vive em regime de castidade, é feminilizado, serve  como empregadinha domestica, além de ser humilhado pela esposa e pelo amante que frequenta a casa do casal.






24 de janeiro de 2014

"Cuckolding Feminino...Pode?"

Em homenagem a um grande amigo do Blog, Wendel:


Depois de dias buscando um comedor, o casal não encontrou ninguém. Então a esposa lembrou de uma proposta indecente de uma colega de trabalho, feita a uns dois meses, e não deu em outra! Vejam:







"Como dar Prazer à Minha Mulher com a Língua?"

Fala cambada! Para os iniciantes, aqui vai um tutorial simples sobre como dar prazer à mulher com a língua.

Muito útil para aqueles que estejam com seus pintos presinhos no cinto de castidade, mas sabem que a mulher não é obrigada a ficar sem prazer. Afinal a castidade é MASCULINA! kkkkkkk



Primeiro passo - posicionamento

Posicione sua boca corretamente, de maneira a cobrir toda a extensão da vulva:



Segundo passo - preparando o terreno

Comece beijando nas direções e na ordem indicadas pelas setas. Faça o ciclo de 1 a 4 devagar, só pra atiçar, umas duas vezes. Depois, parta para as primeiras lambidas, subindo e descendo devagar. Aproveite para salivar bastante, quanto mais molhado estiver, mais prazer sua dona vai sentir. Faça o ciclo 5 e 6 umas 10 vezes, salivando bastante:




Terceiro passo - Técnica do cachorrinho

Com o "aquecimento" feito, hora de ser o cachorrinho da dona, 5 lambidinhas curtas e rápidas e uma mais longa, um pouco mais devagar, todas de baixo para cima. Use mais a ponta da língua. 10 repetições:




Quarto passo - Escrevendo prazer

A própria imagem explica. A ideia aqui é deixá-la sem saber pra onde vai sua língua. Fique uns 20 segundos ou mais, quanto mais melhor! Use mais a ponta da língua:




Quinto passo - Quem descansa carrega pedra

Lingua cansa? Sim. Parar de lamber? Nunca! Casto não tem direito a descanso. Dê duas lambidas longas usando a língua bem chapada por 5 segundos e depois cole a língua sobre toda a vagina por 5 segundos:



Esse é o descanso pra sua língua! Agora recomece pelo 3º passo e continue nesse ciclo (3-4-5 - 3-4-5 - 3-4-5) até a hora em que ELA quiser! Deixe ela desse jeito:



Bom, é isso aí. Podem ter técnicas mais apuradas, mas pra início acho que essa dá conta. Se alguém tiver mais ideias compartilha aê! Fui!

22 de janeiro de 2014

A Saga de Beto - Parte 8

 Fala Cambada! A tão esperada parte 8 está aí! Comentem!!!!!

"Libertando o Empregado Casto"


Nessa hora, o coração de Charles disparou! Ele estava na expectativa de ser solto por aquela mulher maravilhosa, que estava ali, disposta a aplicar tudo o que aprendeu sobre provocar e negar, mas que ao mesmo tempo ele sabia que ela estava carente de um macho a comendo de verdade.

Cris, ficou sentada sobre os quadris de Charles, mantendo-o deitado e completamente entregue aos seus caprichos. tirou o colar do pescoço e ficou balançando a chavinha bem na frente do rosto dele, dizendo:

- É isso aqui que me dá o poder sobre você, meu servo! Olha, fica olhando pra chave que pode te soltar pra te dar prazer...



Charles ficou alucinado de tesão! Tentou se levantar pra agarrar Cris, mas ela não deixou:

- Nanainanão! Nada de levantar, fica quietinho aí! Eu ainda nem comecei a torturar você como você merece.
- Mas Cris, eu estou louco de vontade te dar prazer! Eu estou apaixonado!
- Calma, bobinho, eu não estou aqui com você? Então, quem disse que pra você me dar prazer eu preciso te soltar?
- ffffffffff...- suspirou charles, desesperado.
- Quantos dias você tá sem orgasmo, heim? - Perguntou ela ralentando as palavras, agora acariciando levemente a gaiola dele com um dos dedos, como quem acaricia um passarinho.
- A patroa Andressa costuma deixar a gente de castidade entre uma temporada e outra de aulas, normalmente de 20 a 30 dias. Se a gente dá sorte de ser sorteado pra alguma aluna, e essa aluna resolve abrir nosso cadeado, aí a gente consegue gozar. Caso contrário, mas 20 a 30 dias preso.
- Mas você não disse que todas até hoje abriram seu cadeado?
- Disse, mas não quer dizer que tenham me deixado gozar.
- Como assim?
- Abriam, me excitavam, me provocavam horrores, se divertiam muito comigo! Abusavam do meu tesão. E antes que eu gozasse, me passavam gelo e me prendiam, me devolvendo pra minha dona com o "tanque cheio". Queriam ver se as técnicas de tease and denial que aprenderam na aula realmente funcionava. Confesso que eu sofro de tesão com isso, mas adoro meu trabalho, rsrsrsrs.




- Nossa, tadinho!
- Você vai me deixar te comer gostoso, vai?
- Estou tentada, mas...vou pensar no seu caso. - Disse, passando a chave suavemente pela virilha de Charles descendo próximo ao ânus, arrancando um gemido forte de Charles.
- Você gosta de carinho aqui é? Perguntou a ele.
- Gosto muito.
- Engraçado, a maioria dos homens não gosta de carinho na bunda, dizem que é coisa de gay.
- Eles mentem, pode ter certeza, 80% dos homens que falam isso é por puro falso-machismo. Gostar de ser acariciado em qualquer parte do corpo, por uma MULHER, pode ser considerado gay?
- É... por esse ponto de vista, não.
- Pois então, nada contra quem seja gay, pelo contrário, tenho amigos gays. Mas meu gosto é 100% mulher!
- Que interessante, mas quem te ensinou a gostar de carinho aqui no seu reguinho depilado? - Perguntou Cris, passando o dedinho bem ao longo do períneo de Charles, arrancando outro gemido de prazer do seu amante.
- OOwwww! Bem, huuummm, quem me ensinou isso foi a patroa Andressa. Ela me iniciou na inversão inclusive.
- O que é isso?
- Está vendo aquele consolo ali em cima com aquela cinta, que parece uma calcinha? - Disse Charles apontando para os sex toys em cima da mesa.
- Sim, é bem grandinho.
- Pois é, aquilo ali é conhecido como cinta-pica, ou strapon. Para ser aceito como empregado aqui do Spa, tive que deixar ela vestir aquilo e me preparar para ser penetrado por trás.



- MENTIRA!!!
- Sério, lógico que no primeiro dia, ela usou mais os dedos, com uma luva dessas de enfermagem, toda preta. Ela começa nos colocando debruçados sobre a mesa de sodomização, que é aquela ali - mostrou ele - aplicando um fleet enema no meu ânus, e mandando pro banheiro se lavar. Na primeira vez, quando eu voltei, ela me debruçou de novo ali, e começou bem devagar, enfiando um dedinho, com bastante gel. Depois de alguns minutos ela enfiou mais um, e ficou brincando com eles até a dor passar e começar a se transformar em prazer. E assim foi até ela julgar que eu estava pronto pra ser enrabado. Ela começou usando um consolo menor, e sempre fez isso com muito carinho e paciência. Você não faz ideia do prazer que eu senti, depois que ela enfiou e tirou  umas 10 vezes, bem devagar, e a dor inicial passou. É maravilhoso ser dominado assim.
- Nossa, eu não esperava ouvir essa história, fiquei excitada. Quero te comer assim também. Deita lá!
- Sim, senhora.
Charles se levantou e deitou sobre a mesa. Disse a Cris:
- Não se preocupe com o enema, a patroa já nos preparou antes do sorteio, rsrsr
- Ah, então tá...até que não é difícil vestir o strapon...hahahahaha... Olha! Eu tenho um pênis!! É ótima a sensação! Não sabia que era tão empolgante!




- É bom é?
- Sim... então vou te comer agora!
- Sim, senhora.

Cris chegou-se devagar próximo da bunda de Charles, derramando uma quantidade generosa de lubrificante entre as nádegas, e bem no buraquinho.



Depois lubrificou bem o consolo que estava acoplado em sua cinta e apertou de leve a cabecinha na entrada do ânus do servo.



Charles começou a gemer baixinho enquanto o mastro de Cris ia penetrando devagar, abrindo passagem ventre adentro, causando em Cris uma sensação de excitação e frisson que ela nunca tinha sentido antes. Parou por um instante com o consolo quase que todo enterrado no ânus de Charles, olhou pra trás pra onde tinha um espelho enorme e disse, abismada:

- Minha nossa, eu meti em você até o fim!!! Eu estou comendo um homem!! Que gostoso isso!! Estou molhada!


- Ai senhora Cris, está muito gostoso, mete mais vai!
- Claro, vou te comer gostoso, como uma putinha safada!



Cris se soltou e começou a bombar forte o consolo no cu de Charles. Arrancando dele gemidos cada vez mais altos de prazer.




 Em alguns instantes, Cris percebeu que suas coxas começaram a se molhar com alguma coisa pegajosa. Quando olhou meio de lado para ver o que era, viu que o pênis de Charles estava jorrando um líquido viscoso e transparente, mesmo estando mole dentro da gaiolinha de castidade.

- O que é isso que seu pênis está babando?
- Owww! Isso se chama...aaaahhhh... precum...owwww... acontece quando a próstata é estimulada assim....aaaahhh!



- Hum, interessante... e você consegue gozar assim?
- Bem...huuummm...quase...eu quase gozo...aaahhhh.... mas nunca chega....ooooohhh!!
- Nossa, então estimular o ânus de um homem em castidade é perfeito pra deixá-lo com ainda mais tesão!

Cris chegou a uma conclusão brilhante. Se estimular a próstata do homem, comendo-o com um strapon era capaz de levá-lo a beira do orgasmo sem deixar chegar a ele, imagina o nível de excitação que aquilo deixava o pobre coitado!

Cris estava em um momento decisivo. Já tinha chegado a um ponto que, mesmo que não desse a buceta pra ele, já ficaria com a consciência pesada em estar traindo Beto. Então, ficou por uns instantes quieta, só enfiando e tirando o consolo do rabo de Charles, devagar. Depois de ficar uns 10 minutos treinando como comer o rabo de um homem, Cris parou. Tirou o consolo bem devagar do ânus de Charles, que agora estava bem excitado.

- Agora deita aí na cama que eu vou te dar um presentinho!
- Sim, senhora. - Disse Charles, a essa altura impossibilitado de desobedecer qualquer ordem ou pedido de sua "dona-por-uma-noite".

Assim que Charles deitou na cama, de costas, Cris subiu sobre ele, o amordaçou com a própria calcinha,e começou a provocá-lo com perguntas, usando aquele tom de voz de "peninha do coitadinho":

- Meu escravinho quer ficar uns minutinhos solto, quer? Anh? Quer?
- Huuummm! Huum, huuumm
- Ooooouum! Tadinho, diz pra sua deusa, você tá a muitos dias sem gozar, tá??
- Hum, hum! - Fez sinal de afirmação com a cabeça, olhar de cachorrinho pidão.
- Huuuummm, você realmente deve estar com muuuuita vontade de gozar! - disse Cris agora num tom mais debochado, mastigando as palavras..
- Hum, hum! respondeu Charles.

- Então põe as mãos na cabeceira da cama que eu vou te algemar!

Charles nem pensou duas vezes. Posicionou as mãos na cabeceira e esperou ansiosamente que Cris fosse até a mesa buscar umas algemas de sex shop. Ela voltou pra cama sorrindo sarcasticamente e disse:

- Agora, você vai ver o que é uma mulher louca pra gozar!

Algemou as mãos de Charles na cama e, tirou a calcinha da boca dele e bem devagar ela retirou o cadeado da gaiola. Quando ela retirou o tubo, o pau de Charles quase explodiu de tão duro, pulsando na mão de sua deusa, completamente entregue aos caprichos dela. Só que nem tocou no pênis dele. Deixou-o ali, sozinho. Aí, virou-se sobre ele, posicionando sua buceta bem na direção do rosto do "coitado" e disse:

- Eu quero que você me lubrifique bem e me faça gozar com a sua boca!

Então, num ritmo frenético, Cris começou a esfregar com força seu cuzinho e sua buceta no rosto e na língua de Charles, o que proporcionou a ela muito prazer.

- Aaaaaahhhh! Nossa que gostoso isso! Oooooohhhh! Que delíciaaaaaa! Vai! Vai Charles, me lambe gostoso, vai!



Em poucos segundos, Cris explodiu em um orgasmo intenso, encharcando a cara do escravo com seus fluidos divinos.

- Aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaahhhhhh! Urrrrhhh! Nossa, que loucuraaaaa! Gozei muuuiitttooo! Aaaah...aaahhh

Cris foi se recuperando da gozada que deu na cara de Charles e foi chegando pra baixo. Então se posicionou sobre o pau dele e pegou com uma das mãos direcionando para a entrada da sua buceta, que a essa altura já estava pingando de tesão.

- Agora, seu pau vai servir como meu consolo. - disse Cris sentando devagar enquanto o pau de Charles se enterrava apertado por aquela grutinha molhada. Logo, Cris já estava literalmente "masturbando" o pau de Charles com a buceta.



 Lógico, ele não aguentou muito tempo! Em alguns segundos, explodiu num forte orgasmo, gozando numa quantidade absurda, enchendo a buceta da Cris com seu esperma por tantos dias confinado.

- AAAAAAAAAAAAAAHHHHHHHHH!!!! - gemeu alto, aparentando até certo sofrimento, de tão forte fora o orgasmo.

- Nossa, você me encharcou, heim!
- Ooohhh, minha nossa! arf....arf...como eu gozei! disse Charles bufando...
- Tô vendo, olha! Você me sujou toda!
- Desculpe. Rsrsrsrs
- Desculpe? Ta rindo de que? Você acha que ia ficar barato assim? Acha que você ia poder gozar dentro de mim e dormir assim de graça?
- Como assim, minha deusa?
- Você vai limpar essa bagunça que você fez na minha buceta e na minha bunda! Com a sua língua!

Charles não podia acreditar no que estava ouvindo. Estava surpreso com a facilidade que Cris tinha de ser cruel e criativa no quesito "humilhar o homem". Com o tesão em alta, ele nem pensaria duas vezes. Mas depois de gozar, lamber o próprio esperma causa ascos.

- Mas...
- Nada de "mas", vou sentar no seu rosto agora e quero tudo muito bem limpinho heim!
- Sim, senhora!



Cris adorou fazer aquilo tudo com Charels. Agora, Cris entendia qual era o real benefício de manter seu homem em castidade: teria a facilidade de convencer Beto a deixá-la ter prazer com outros homens, e teria seu marido o tempo todo assim, como Charles, sempre disposto a serví-la e encher de prazer.

Depois que Cris soltou as algemas, eles ainda transaram umas duas vezes na madrugada, dormindo abraçadinhos entre uma e outra. Cris nunca havia gozado somente sendo penetrada, sem a ajuda dos dedos de Beto. Charles deu a ela a real sensação do que é gozar com um pau grosso e pulsante. A comparação com o marido foi inevitável, dada a diferença em como Charles a fazia gozar muito mais gostoso.


Ao amanhecer, a aula sobre prazer anal do homem começaria, e Cris já imaginava que saberia tudo sobre o assunto. Mal sabia ela que havia muito a aprender...