Manual Cuckolding CMC - Capítulo 2

Baseado no Manual "How To Begin Cuckold" de Steve Raymond



Por que as Mulheres Traem?

O fato é que as mulheres traem seus parceiros mesmo antes de a instituição do casamento ter se formado. Através das eras, civilizações e culturas diferentes.

"Estou bonita, amor?..."

A prática do comportamento cuckolding não se limita aos seres humanos apenas, mas também é observado no mundo animal. Na verdade, estima-se que o próprio termo “cuckold”  originado a partir do Cuco Negro Africano, que é uma espécie de pássaro cuco cuja fêmea pratica a poliandria para reprodução e, em seguida, cria a sua prole de filhotes com a ajuda de apenas um macho em particular. Seus filhotes têm genética variada, aumentando a chance de pelo menos alguns de seus filhotes sobreviverem a novas doenças e possíveis adaptações naturais.



O que eu disse nos dois parágrafos acima sugere que as mulheres não são apenas nascidas para trair os seus parceiros masculinos (uma vez que isso vem acontecendo ao longo do tempo e através de civilizações e culturas) mas também que o próprio ato do cuckolding pode ter um propósito evolutivo, como é também comum no mundo animal. Explicarei detalhadamente estas duas sugestões neste capítulo.
O primeiro passo para a compreensão dos desejos da mulher em ter outros parceiros sexuais além de seu parceiro fixo, é primeiro entender como as mulheres são “programadas” nesse quesito. As mulheres são instintivamente levadas para, primeiro, encontrar um parceiro do qual elas possam depender para cuidar delas e de seus filhos.
De volta ao mundo pré-histórico, encontrar um parceiro confiável era de extrema importância para uma mulher. Naquela época, uma mulher precisava de um homem para cuidar dela e para garantir que sua prole sobrevivesse. Naquela época, eram muitos perigos que tornavam impossível que uma mulher criasse seus filhos sozinha. Então a natureza a programou para encontrar um parceiro que fosse confiável e o mais capaz de prover para ela e seus filhos.



A própria sensação de amor pode ser considerada uma espécie de “evolução” para essa programação. Sempre que uma mulher, inconscientemente, encontra um parceiro de confiança, ela se apaixona. Essa pode ser a maneira de a natureza “mostrar” a ela que ele pode ser confiável. A fim de estar completamente certa sobre a confiabilidade de um candidato a ser seu parceiro, ela subconscientemente promove para ele uma série de testes e desafios. Os cuckolds modernos (os que desejam ser cuckolds) podem usar estes desafios para despertar a vontade em suas mulheres em concordar fazer a tentativa do estilo de vida do cuckold.
É importante diferenciar o sentimento de amor em uma mulher de um sentimento de atração sexual. Quando uma mulher sente amor por um homem, ela pensa em se estabilizar com ele e como seria a vida com ele depois do casamento.
Quando uma mulher sente atração por um homem, ela se sente intrigada por ele e, em muitos casos, o observa de um ângulo sexual, mas não necessariamente pensa em casamento.



Voltando para o mundo de hoje, é totalmente possível para uma mulher ter e criar seus filhos por conta própria, sem a ajuda de um parceiro masculino. No entanto, uma vez que as mulheres são programadas desde a pré-história para buscar um parceiro em que possam confiar, elas instintivamente ainda buscam por homens confiáveis para selecioná-los como seus parceiros.
Isso explica por que as mulheres vão adorar namorar bad boys ou “cafajestes”, mas sempre preferem se casar com os “bons rapazes”. É porque os bons são confiáveis ​​e não vão deixá-las mais tarde. Isso também explica por que as mulheres se apaixonam instintivamente por homens muito ricos se tiverem uma chance. É porque os homens ricos podem prover tudo de melhor para a sua prole. Tudo isso, claro, acontece em um nível subconsciente e é o resultado da forma como as mulheres são instintivamente direcionadas.
Agora vem a parte interessante. Enquanto as mulheres são programadas para se apaixonar por homens confiáveis ​​que estarão lá para apoiá-los e seus filhos, elas são biologicamente programadas para acasalar com uma variedade de homens. Isso parece estranho, mas é apenas a maneira como a natureza pretendia ser. Se você encarar do ponto de vista da natureza, faz sentido uma mulher acasalando com uma variedade de homens, uma vez que cada criança gerada terá uma composição genética diferente. Também em tempos pré-históricos com um monte de doenças assolando a humanidade, ter filhos de genética diferentes fazia sentido diante da vantagem em fazer seus gens sobreviverem com maior chance nas gerações subsequentes. Esse instinto continua até hoje, impresso no subconsciente humano.

"As mulheres são programadas biologicamente para acasalar com vários homens. Isso pode parecer estranho, mas essa é a forma como a natureza pretendia ser."



Então, como tudo isso funciona em um relacionamento típico no mundo de hoje? Tome qualquer cenário de relacionamento. Quando um homem e uma mulher começam a se encontrar, é quase certo que a mulher nunca apresenta o sentimento amor por esse homem. O que ela sente primeiro é um nível de atração, e talvez fique intrigada para descobrir mais sobre esse homem.
Com o passar do tempo, ela subconscientemente interpõe a esse homem uma série de testes para ver o quão confiável este homem será. Por que ela faz isso? Lembre-se que é porque ela quer ter certeza de que o homem é confiável e não vai abandoná-la mais tarde. Como eu disse antes, é parte de sua programação, seu instinto biológico.
Então, se o homem provar ser confiável, aí sim ela começa a desenvolver os sentimentos de amor para com este homem e engaja em um relacionamento. À medida em que a relação progride com o tempo, e a mulher se sente mais segura, seus instintos de procurar homens com bons genes entrarão em ação.


"Depois você vai me dizer se estou bonita pra sair, viu?"

Agora, graças ao nosso tecido social e à instituição do casamento, não é aceitável que uma mulher busque melhores genes e tenha sexo com outros homens além de seu parceiro. No entanto, seu impulso para buscar melhores genes é tão forte que uma mulher pode até ir contra o tecido social e, até mesmo, arriscar seu casamento para se saciar com um homem que ela perceba ter um bom conjunto de genes.
É por isso que muitos homens, cujas esposas os traem, dirão que isso aconteceu em um momento em que eles sentiram o relacionamento era forte e seguro. Isso é porque quando o relacionamento está no seu estado mais forte, é que o impulso para trair com outros homens explode dentro da libido feminina. Considerando o que você leu até agora, isso faz um perfeito sentido. Quando o relacionamento está estável e forte, a mulher se sente segura que seu parceiro a ama e é realmente confiável e não vai deixá-la. Então, é aí que seus instintos para dar uma escapadinha e sair à caça surgem.



Portanto, ao contrário da crença popular, quando uma mulher trai o seu parceiro não é porque ela é imoral ou porque ela não ama mais o seu marido. É a forma como as mulheres são instintivamente programadas que pode provocar este comportamento.
Há uma convicção popular que alimenta a crença em que a mulher trai seu parceiro porque elas não estão satisfeitas na cama, ou porque elas não os amam mais. Enquanto em alguns casos isso pode ser verdade, na maioria deles é por causa do que você acabou de aprender com relação à forma como as mulheres são programadas.
A maioria das mulheres que traem seus parceiros vão optar por se entregar sexualmente a homens nos quais elas percebam uma boa constituição genética. É por isso que esses homens são freqüentemente altos e fortes, pois as mulheres percebem essas características como sinais de bons genes.
Por outro lado, as mulheres também podem se sentir atraídas por homens que não são altos ou fortes, mas cuja personalidade mostra sinais de altos quocientes emocionais. Isso é percebido pelas mulheres como um sinal de bons genes. Muitos homens com os quais as mulheres vão trair seus parceiros, são cafajestes, bad boys, demonstram poder psicológico, e isso soa para as mulheres como ter bons genes.
Um ponto importante a saber é que muitos cuckolds têm bons genes e altos quocientes emocionais, mas o impulso das mulheres para a variedade de parceiros é tão forte que acaba fazendo com que traiam os seus parceiros mesmo assim.


Revisão do capítulo

·         As mulheres têm feito seus homens de cuckold ao longo do surgimento das civilizações e das gerações.
·         A prática de cuckolding não se limita apenas aos seres humanos. Ela também pode ser vista no mundo animal.
·         O ponto acima sugere que o impulso de uma mulher em trair seu homem é natural e pode ter um propósito evolutivo.
·       As mulheres são instintivamente progrmadas para encontrar um parceiro que seja confiável e que será capaz de prover segurança e recursos para si e sua prole.
·         As mulheres também são biologicamente programadas para acasalar com vários homens, pois isso dá a sua prole composição genética variada e maior chance de que pelo menos alguns de seus filhos sobreviverão a doenças futuras ou se adaptarão melhor a mudanças no ambiente.
·         As mulheres vão trair seus homens com outros homens que eles percebem ter bons genes. Esses homens podem ser fisicamente fortes ou identificados como tendo altos quocientes emocionais.





Agora que você sabe por que as mulheres traem seus parceiros, é hora de passar para o próximo capítulo e aprender por que alguns homens desejam que suas mulheres tenham sexo com outros homens. 

5 comentários:

  1. As gatas são assim. Elas acasalam com diversos machos durante o cio. Em uma ninhada de 5 ou 6 gatinhos é possível que os filhotes sejam de 2 ou 3 pais diferentes. Isso garante a proliferação da espécie e a diversidade genética da mesma. Eu sempre digo que os homens tem muito a aprender com os gatos...

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Legal essa comparação, Parker. O que nos diferencia mesmo são os chamados "tecidos sociais", algo inerente ao ser humano. Tirando a nossa consciência/raciocínio/reflexão/pudor etc, não nos diferenciamos em nada dos animais. O que eu entendi desse capítulo não é que toda mulher seja uma depravada e morra de vontade de ter vários parceiros. Ele colocou de uma forma geral, que os primórdios evolutivos e a situação primitiva de certa forma impunham isso. Ele também levanta a hipótese de que isso influencie até hoje na psiquê feminina, meio que fazendo parte da genética ou algo assim. Não sei se isso tem base científica, mas pelo menos achei a ideia plausível, é uma explicação empírica, mas verossímil.

      Excluir
  2. Bem o que sinto. Adoro meu marido, ele me come bem e sou feliz, mas sinto atração por outros. Gosto de saber que sou de mais de que de só um homem. É muito excitante sentir ser comida por vários. O que mais me atrai são parceiros diferentes e variados, mas em geral que curtem sexo mais rude.
    Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Ótima participação, Ana! Assim, o texto ganha crédito, muito obrigado!

      Excluir

Fala Galera! Fiquem à vontade para comentarem, escrevam o que acharam da postagem! Os comentários anônimos estão liberados.