Manual Cuckolding CMC - Capítulo 5

Tipos de Cuckold


Desembrulhando a merenda alheia


                As mulheres traem seus maridos há séculos. Originalmente, os homens eram classificados como cuckolds simplesmente quando suas mulheres os traíam com outros homens. Porém, isso torna a classificação muito simples. As mulheres eram infiéis pelas costas do marido, sem que os maridos desconfiassem nem descobrissem os casos ilícitos de sua esposa.
                Contudo, nas últimas décadas, o número de homens que passaram a querer,  a desejar voluntariamente, serem cuckold aumentou consideravelmente. Isso leva a diferentes classificações de cuckold. É importante saber que as diferentes categorias de cuckolds, tanto para saber em qual delas você se enquadra quanto para saber em qual delas você gostaria de se enquadrar. Também ajuda a desmistificar preconceitos que sua mulher pode ter sobre o estilo de vida cuckold, quando você confessar seu desejo de que só ela se libere sexualmente, enquanto você permanece fiel à ela.
                Abaixo, você vai travar contato com essas classificações. Leia atentamente e decida sob qual você se alinha. Não é difícil que você perceba que tem características mistas, tanto de um tipo quanto do outro.
                Segundo meus estudos, há três tipos de cuckold: O CORNO CLÁSSICO, o CORNO MODERNO e o CORNO FORÇADO.

O CORNO CLÁSSICO

O corno clássico é aquele cuja mulher passa a ser infiel por escolha e iniciativa exclusiva dela. Ela, por si só, decidiu ter um affair sem o conhecimento do marido. Muitas mulheres chegam a pular a cerca uma ou duas vezes na vida, mas a mulher de um corno clássico é conhecida por trair o marido de forma constante e regular. Você viu anteriormente que a mulher é programada biologicamente para ter vários parceiros.
Quando uma mulher se enquadra nessa categoria, e acaba por ser descoberta pelo marido traído, este corno clássico, por sua vez, acaba se enquadrando em uma das seguintes “sub-categorias”:

O CORNO CLÁSSICO NÃO CONIVENTE

·         A mulher escolhe trair seu marido, sem que ele saiba;
·         O não-conivente normalmente descobre que é traído por meio de amigos ou flagrando sua mulher no ato.
·         O não-conivente não se considera cuckold (corno), mas um traído.
·         O não-conivente fica extremamente afetado emocionalmente.
·         O não-conivente pode ou não confessar para sua mulher que sabe que ela o trai.
·         Na maioria esmagadora dos casos, o não-conivente vai terminar a relação, se divorciando.
·         Se ele escolhe permanecer na relação, ele vai fazê-lo por causa dos filhos, ou por causa do resultado ruim que a separação pode trazer para algum status social vantajoso.
·         Se o não-conivente era fiel à esposa, e escolhe manter a relação, tende a mudar para um comportamento infiel, passando a trair a esposa como vingança.





O CORNO CLÁSSICO CONIVENTE

·         A mulher também escolhe trair seu marido, sem que ele saiba;
·         Normalmente, também descobre que é traído por meio de amigos ou flagrando sua mulher no ato.
·         A descoberta de que sua mulher o trai, o causa excitação sexual, ainda que ele negue a si mesmo que sente.
·         Na maioria esmagadora dos casos, o conivente vai confessar para a sua mulher que sabe dos casos extra-conjugais dela, e vai dar o consentimento para que ela prossiga em suas aventuras.
·         O conivente não vai querer terminar a relação com a mulher infiel.
·         O conivente pode ou não querer testemunhar sua mulher se encontrando com o amante.
·         O conivente se torna sexualmente submisso à mulher, mas continua no controle de outras áreas do relacionamento.

Ao contrário do que eu imaginava, notei em meus estudos e pesquisas que um grande número de homens que entram no estilo de vida cuckold, são os clássicos coniventes. Esses tipos passaram a perceber que tinham a fantasia cuckold só porque de fato suas mulheres passaram a traí-lo por sua própria decisão.




O CORNO MODERNO

"Não disse, querida? Não tem que ter vergonha... pode se soltar, eu estou com você."

                Muitos dos homens que estarão lendo este manual e estão interessados no estilo de vida cuckolding, vão se enquadrar nessa categoria. A diferença desta para a categoria do Corno Original, é que o moderno é quem provoca a infidelidade de sua esposa, e fica excitado com a ideia de ser corno.

·         O corno moderno convence sua mulher a aceitar o estilo de vida, e essa aceita normalmente por que seu marido está pedindo;
·         A ideia de ser traído excita o corno moderno, mesmo que a esposa nunca o tenha traído.
·         O corno moderno tem palavra na hora da escolha de com quem sua mulher poderá ter relações sexuais.
·         Normalmente, adora presenciar o ato sexual de sua mulher com outro homem;
·         É sexualmente submisso à sua mulher.
·         Pode gostar de ser verbalmente provocado e humilhado por sua mulher.
·         Pode querer praticar outros fetiches em combinação, como castidade masculina e BDSM se sua mulher ficar confortável e quiser isso.
·         Em todas as outras áreas do relacionamento, o corno moderno e sua mulher estão em par de igualdade.
·         O corno moderno não busca satisfação sexual fora do casamento. Sente tesão em permanecer fiel, enquanto sua mulher transa com outros homens.


Nesse caso, a mulher permanece emocionalmente leal ao marido corno moderno. Dos três casos até agora, esse é o tipo em que o homem se sente mais realizado, no caso de estar interessado em viver o estilo. Permite que a mulher satisfaça seus impulsos eróticos despertados e incentivados pelo marido, e este consegue criar mentalmente uma competição pela sua esposa, e isso só aumenta o tesão e o amor que sente por ela. Isso também assegura a saúde do relacionamento, que o faz livre de outras complicações emocionais que poderiam surgir, caso o homem fosse um corno clássico ou forçado. A mulher do corno moderno permanece emocionalmente ligada e leal ao seu marido. Então, mesmo que ela ame transar com outro homem, e usufrua de orgasmos exorbitantemente prazerosos se comparados aos que o marido proporciona, não há risco de que ela se envolva sentimentalmente com o seu comedor e abandone seu marido.


O CORNO FORÇADO

                Um corno forçado é aquele cuja mulher impõe de alguma forma que ele seja corno dela. Muitos acham, de forma totalmente equivocada, que esse tipo de cuckold é a forma mais comum. Muita literatura disponível e muitos websites mostram, na maior parte de suas publicações e contos esse tipo de cuckold: aquele em que a mulher o domina e obriga a aceitar ser “chifrado”. Mas ao contrário dessa direção da mídia “especializada”, esse tipo de cuckold é absoluta exceção, e é muito raro.

"Aaahh... ele é muito melhor que você, amor. Se conforma com sua posição: inferior."

·         É forçado pela mulher, de alguma forma, a aceitar sua condição de corno
·         A própria mulher dá um jeito para que seu marido fique sabendo que ela o trai, ou se deixa flagrar em adultério pelo marido.
·         A mulher desafia e debocha de seu marido, por conta da sua condição de corno
·         O corno forçado, normalmente é obrigado a assistir sua mulher transando com outro homem, seja presente, por transmissão ao vivo ou gravação, em vídeo ou audio.
·         Normalmente, a mulher usa de BDSM para manter o marido sujeito à sua condição submissa de corno.
·         Normalmente o corno forçado padece de uma fraqueza aguda de personalidade, que o leva a aceitar tudo isso por simples medo de ser deixado pela mulher, caso resista.
·         É possível que secretamente ele goste da condição imposta em que se encontra, e toda a ideia o excita, apesar de afirmar sinceramente que não gostaria. Ou seja, vive um conflito entre sua vontade de ter uma mulher fiel, e o tesão de saber que ela é infiel
·         O cuckold forçado não participa da escolha do parceiro sexual de sua mulher

Enquanto o tipo forçado de cuckold possa existir no sentido de um homem “desejar” ser forçado dessa forma, é muito raro uma mulher que goste de tratar seu homem dessa forma, e ao mesmo tempo o amar de verdade. Essa modalidade cuckold é mais uma fantasia do que uma realidade. Homens que desejam ser cuckolds, podem fantasiar acerca de serem cornos forçados, mas não gostariam de ser um na realidade. Se você tem um forte desejo em ser um corno forçado, sugiro que primeiro se torne um corno moderno.
As características de um corno moderno garantem que a mulher não o deixará. Depois que essa solidez for garantida, aí sim, confesse a fantasia de ser dominado e tratado com mais sordidez pela sua mulher, que os dois poderão fazer isso de uma forma lúdica, encenada.

"Eu sei que você está gostando... não precisa disfarçar, fingindo tristeza. Pode gemer de tesão que eu gosto."

Antes de prosseguir para os próximos capítulos, eu sugiro que você tenha uma ideia de qual tipo de cuckold você é ou gostaria de ser. Digo que o clássico conivente e o moderno são os melhores ao estilo de vida cukolding.
Você aprendeu nos capítulos anteriores as razões por trás do desejo cuckolding. Você aprendeu que primeiro a mulher busca um parceiro confiável que lhe dê a solidez de uma relação estável e provedora. Depois de se sentir segura e que esse parceiro não vai a abandonar, ela deixa que o instinto a leve a buscar melhores genes em outros homens, de forma a satisfazer um instinto heterogêneo na prole, tudo com intuito evolutivo e de sobrevivência. Todas as mulheres passam por esse ciclo. Mesmo as mulheres que desde jovens são condicionadas na santidade do relacionamento, vão sentir uma fantasia abafada de transar com outros homens.
Sendo um corno moderno, você não somente satisfaz as suas necessidades por competição e outras fantasias relacionadas, mas também satisfaz desejos ancestrais retraídos de sua mulher. Mulheres que ingressam em um relacionamento cuckold com um corno moderno começam a descobrir um novo respeito pelo parceiro, por este ser capaz de entender as necessidades psicológicas e biológicas de sua amada.


Revisão do capítulo

·         Antes a classificação de um cuckold era fácil e única. Nos últimos vinte a vinte e cinco anos, nós vimos surgir outros tipos de cuckolds com mais frequência.
·         Existem três tipos principais de cuckolds: o corno clássico, o corno moderno, e o corno forçado
·         O clássico se divide entre o não-conivente e o conivente
·         É recomendado que qualquer pessoa interessada no estilo de vida cuckolding incorpore os traços do tipo moderno de cuckolding.

·         O tipo corno forçado é mais adequado no sentido de uma fantasia. Na realidade, é muito raro acontecer um caso. Pode ser vivenciado de forma encenada, ou seja, de forma lúdica por parceiros que já sejam cuckolding no estilo moderno.




10 comentários:

  1. Fiquei de pau duro, assim como no conto a saga de beto, fico excitado com o tema cuckold, mas não sei se teria coragem de realizar, é uma fantasia bem interessante.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A ideia desse manual é essa mesmo, Luis. Para os amantes da castidade que se enquadram nos que também gostam de cuckold, ou pelo menos se interessam pelo assunto (que já é um forte indício de que há chance de gostarem) poderem desmistificar e encarar o tema com a seriedade que ele merece. Eu estou conjugando dois manuais. Um de um homem, cuja esposa participa com comentários, e outro escrito por uma mulher, cujo marido participa com comentários. Acredito que essa sua falta de coragem pra praticar possa até permanecer após esse estudo. Mas não vai ser por falta de conhecimento, isso eu te garanto. Os autores demonstram como entender, preparar, convencer e fortalecer a relação para que o risco dos efeitos colaterais diminuam a praticamente zero. Vejamos então, continue acompanhando.

      Excluir
  2. Eu amo Cuckold. Sou o clássico conivente. Mas é uma pena pq minha Domme não curte cuckold. Talvez se eu tivesse pp ela buscaria. Infelizmente isso fica só na fantasia mesmo :( Excelente texto, Squal. Acompanho sempre o blog. Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fala Anderson! Show, eu também gosto demais dessa prática. Mas pelo que eu entendi do que você me contou, parece que você se enquadra melhor na ideia do Cuckold moderno não? O clássico, tanto o conivente, quanto o não-conivente, são maridos de esposas que tomaram a iniciativa de trair. Se você diz que sua esposa não curte, e é você quem gosta, parece que você é um dos modernos. O que acha?

      Excluir
    2. Ah sim, é vdd. É pq eu gostaria que ela tomasse a iniciativa e eu soubesse a aceitasse. Mas é isso mesmo. Percebi que cuckold não é uma prática tão comum em relacionamentos FEMDOM. De todos os casais que conheço, só um que queria experimentar, mas que seria só uma vez.

      Excluir
    3. Entendi. Você na verdade tem a fantasia de ser o clássico conivente. Eu também. Nada mais gostoso do que uma realidade em que todas as nossas fantasias na verdade fossem de iniciativa de nossas deusas. Mas infelizmente o normal é ficar na fantasia, o que não é de todo ruim se a mulher pratica depois que a convencemos a aceitar.

      Quanto ao que vc falou sobre muitos casais não quererem, minha intenção ao publicar esse manual é justamente encorajar os que estão na dúvida, e tem aguns medos (isso é natural). Não espero converter ninguém a "religião" cuckold. Quem não gosta, não gosta e pronto. Nãp adianta provar que é seguro e mostrar a técnica correta para os que não gostam. É pra atingir os interessados mas que são inseguros.

      Excluir
  3. Me enquadro na categoria Corno Moderno pois sou eu que a incentiva a conhecer machos e a me colocar chifres. rs

    ResponderExcluir
  4. Eu sempre fui um cara moderno, digo um corno moderno ... LOL !

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu também já declarei à minha esposa que sou adepto do prazer dela com outro homem. Ela gostou da ideia, mas ainda não fizemos.

      Parker, eu já sou muito moderno. Kkkk

      Excluir

Fala Galera! Fiquem à vontade para comentarem, escrevam o que acharam da postagem! Os comentários anônimos estão liberados.