9 de fevereiro de 2018

2048 - Qual série você mais gostou?

E aí caras(os) leitoras(es)!!

Estão gostando das Séries da Saga 2048?

Depois de publicar os primeiros capítulos de cada série, queria saber qual delas vocês mais gostaram? 

Para isso, criei uma enquete ao lado para que em dois meses o resultado me mostre quais devo dar prioridade para a tão desejada continuação.

Não deixem de votar. A sua série preferida pode ser publicada primeiro!!




Ainda não conhece alguma dessas séries? Segue o link para o 1º capítulo de cada uma logo abaixo. Confiram e depois façam seus votos pela que mais gostaram!


Caso 1 - A Lua de Mel (cap 1)
Caso 2 - A Irmã Mais Velha (cap 1)
Caso 3 - Minha Esposa Virou Fã de Alissa (cap 1)
Caso 4 - Controlado pela Cunhada (cap 1)
Caso 5 - O Harém de Melina (cap 1)
Caso 6 - Chantageado pela Secretária (cap 1)

7 de fevereiro de 2018

Xii... Ele foi pego no flagra pela Secretária!

Fala pessoal! Com a publicação desse capítulo, encerro o lançamento de todos os capítulos iniciais das séries de 2048, para o deleite de todas(os). 

Ele já estava trabalhando a anos na empresa. Um dia resolveu se arriscar vendo coisas no computador que não devia. Para o azar dele, foi flagrado pela secretária, recém-contratada, precisando muito de favores para manter seu emprego em fase probatória. Resultado: uma trama de tesão e chantagem, onde o assédio sexual no trabalho passa a ser rotina para o nosso sortudo pobre protagonista.



26 de janeiro de 2018

2048 - Ele precisava de um emprego

     Fala pessoal, continuando o lançamento das séries, mais uma para aumentar nosso repertório, e aumentar nossa vontade de ler ainda mais para saber como as séries continuam!

       Crise no casamento. Ele não soube se comportar bem. Perdeu. Agora, sem a mamata da pensão que a mulher dele recebia do ex-marido, precisa de um emprego urgente para não passar fome. Ele só não fazia ideia de que o emprego que se interessou nos classificados vão ensinar para ele um novo nível para o significado da palavra "servir". Melina iria ensiná-lo muito bem a respeito disso.






22 de janeiro de 2018

Cunhada Keyholder. Pode isso?

Fala galera! Lançando aqui o início de mais uma série da Saga 2048.

Essa conta a história da sacada do século. Larissa decidiu ajudar sua irmã diante do marido safado e infiel que ela arrumou. Adivinhem o instrumento que ela vai usar para manter o cunhado na linha e fiel à mulher que o ama?


"Está olhando o quê? Eu sou a irmã da sua esposa, seu atrevido! Mais dois dias de castigo na gaiolinha pra você!"



19 de janeiro de 2018

2048 - Minha Esposa Viu Alissa na TV

Mais uma série da Saga 2048!!


Juliana se aproveitou da ingenuidade e temperamento dócil de seu marido Fabrício, e conseguiu convencê-lo para que ele a deixasse trancá-lo com um cinto de castidade, dizendo que seria divertido. Ele só não sabia que sua esposa iria levar a diversão tão a sério...




16 de janeiro de 2018

O que os médicos acham da Castidade Masculina?


Essa pergunta chega para mim no email com certa frequência. E não é só a impotência que ronda a cabeça dos adeptos à Castidade Masculina. Encurtamento do pênis, infertilidade e torção peniana também amedrontam alguns homens. Mulheres também se recusam por vezes a atender a esse fetiche de seus companheiros justamente por esses tipos de temores.

Por isso, traduzi um artigo do famoso blogueiro de BDSM Savage, no qual ele entrevista um médico UROLOGISTA a respeito do assunto. A conversa é reveladora... e nos ajuda a espantar esses fantasmas. Claro, tomados os devidos cuidados com a prática.


14 de janeiro de 2018

2048 - Minha Irmã Mais Velha

Você, homem, já teve alguma fantasia com sua irmã (caso tenha uma)? A maioria diria "jamais", irmã é sagrada. Alguns têm ou tiveram mas não admitem, enquanto outros não hesitam em confessar que adorariam brincar com suas maninhas gostosas.

Nessa breve série dentro da saga 2048, vamos ver como que no futuro uma relação entre irmãos não só se tornou erótica como se deu em um contexto de dominação feminina, com muito teasing e, claro, a gaiola de castidade para manter o maninho na linha. Mesmo quem não curte esse incesto, pode se surpreender, acredite.





7 de janeiro de 2018

2048 - Começa a Revolução Distópica da Castidade Masculina

2048
Chegou a hora de abrir 2018 no CMC! 

Espero que todas(os) tenham usufruído de ótimas festas! Meus sinceros votos de sucesso e muito tesão em 2018!

E para isso vamos viajar para uns 30 anos adiante no tempo, imaginando como seria viver em um Brasil onde nossa subcultura se tornasse, de vez, a moda do momento.

Sem mais delongas, vamos à introdução dessa nova série. É só clicar na imagem abaixo:


26 de dezembro de 2017

Literatura Erótica para Mulheres

Parece mesmo que a Castidade Masculina e a Primazia Feminina estão alcançando espaço no Brasil. Agora, a escritora erótica Chris Sant’Anna lança sua nova obra “A Dona da Ilha” e nos concede a honra de divulgar aqui no CMC.

Chris nos deixa com água na boca nessa sinopse modesta:

“Em Florianópolis, uma jovem descolada e independente se vê anulada em um casamento com um homem de outra classe social, sua sogra e novos amigos. Mas com a ajuda de sua melhor amiga ela se empodera e recupera o controle de sua vida e de si mesma.”

Eu li o livro em aproximadamente 3h 30 minutos (o tempo varia conforme o costume e ritmo de leitura de cada um) e posso deixar aqui minhas sinceras impressões (prometo que é sem spoiller):

A história se passa no ambiente paradisíaco de Floripa, entre praias quentes e sedosas e chalés aconchegantes nas montanhas, ao lado de lareiras. Tudo com muito, muito sexo.
No noivado e logo após o casamento, Beatriz (a protagonista) passa por agruras nas mãos de uma sogra doentia e um marido imaturo diante das intromissões de sua mãe no casamento. Com a ajuda de uma amiga pra lá de safada (mas muito amiga mesmo) ela vai crescendo na história até conseguir domar o marido, inclusive usando o poder das chaves, afastando-o de más inflências de colegas que o queriam levar para o mau caminho.
O que eu achei incrível foi como a escritora conseguiu inserir a Castidade Masculina e outras práticas de dominação feminina (quer saber quais? Leia o livro! Rsrsrs) de uma forma muito convincente, sem forçar a barra. A história tem uma riqueza de detalhes e verossimilhanças que nos fazem ter a impressão que a narrativa foi cópia da vida real de alguma amiga da escritora (ou dela própria, arrisco chutar).
Aposto minhas fichas que qualquer mulher vai adorar essa história de superação feminina, recuperação da felicidade conjugal, amizade leal e verdadeira, traições e reviravoltas de tirar o fôlego. E claro, muita safadeza e sexo à vontade!
O preço é barato para a diversão e excitação que o livro oferece!

Em uma palavra: imperdível!

A capa do livro abaixo é um link para abrir a página da Amazon. 




29 de novembro de 2017

Expectativa sobre o retorno em janeiro de 2018




Agradeço muito a todas(os) pelas palavras de condolências pela minha perda familiar. Ainda estou triste, claro, mas a vida tem que continuar.

É muito bom saber que tenho um público que, além de ávido por ler minhas publicações (o que é o combustível desse blog), é também humano e se compadece assim.



Já estou motivado para voltar. Além de continuar com as jornadas que estão andamento (TCC de Laura, Colega de Quarto e Manual Cuckolding CMC), estou preparando uma nova série de tirar o fôlego, depoimentos reais e a premiação do Concurso Literário.


Segue um pequeno aperitivo do que nos aguarda:

Fantasia Cuckold. Depoimento real de uma amiga do facebook (o perfil dela será revelado quando a publicação completa sair):



"[...]Ele queria me ver transar com outro homem na sua frente. Eu disse que nunca tinha pensado naquilo e que apesar de não achar ruim ele pensar e fantasiar sobre a transa, não sabia se achava legal tornar realidade. Mas ele não desistiu e sempre quando íamos fazer amor, ele falava desse desejo, que queria me ver com outro homem, de me sentir putinha nos braços de outro. (Só para esclarecer, antes de nos conhecermos eu só tinha tido um namorado e mesmo assim só tinha tido duas transas com o ex.). Que queria me ver, rebolando em cima, ou em baixo, de outro pau, de gozar várias vezes. Isso o deixava louco, ele transava como todas suas energias. Mas eu sempre falava que achava que não deveríamos fazer, devíamos deixar somente em fantasia. Não nego, entretanto, que aquelas conversas acabaram me excitando. Comecei me imaginar como uma puta dando para outro, me deixava um tremendo tesão. Comecei eu também a ter desejo e tesão de me sentir transando com outro homem, na sua presença. [...]


Nova Série de Contos 2048 (Será a base para a série "As Cibelianas):

"2048"
Os eventos que narram como a Castidade Masculina se tornou cultural no Brasil (daqui a 30 anos).



[...]Em entrevista, a famosa atriz brasileira Alissa Romeiro deixou claro que não podia se passar como uma esposa fraca e subserviente diante de todo o mundo, então buscou informações que pudessem ajudar a perdoá-lo, mas garantir que Kelion não cometesse mais aquela safadeza. Foi quando descobriu, através de amigas de fora do meio artístico, o submundo das fantasias de Dominação Feminina, e da prática essencial para o sucesso desse domínio: a da Castidade Masculina. Kelion Ferraz, seu marido e também ator, declarou na mesma entrevista que aceitou de imediato a nova exigência, mesmo ela sendo assustadora, pois estava consciente que teria que se submeter a qualquer condição pelo amor que sentia por Alissa, e por saber que tinha cometido o erro mais grave de toda sua vida. Alissa declarou que precisava muito tornar pública a condição de castidade de seu marido, pois isso a faria se sentir mais segura, ao mostrar a todos os fãs quem estava no comando da relação a partir do momento em que ela o aceitou de volta, apesar de toda a humilhação que sofreu.[...]




"Com esse acontecimento inusitado, o ano de 2048 marca no Brasil o início de um fenômeno, ao que me parece, sem volta: a condição da mulher no comando das relações passa a ser aceita como regra, e não mais como exceção." 

Andreh Roeda, colunista da Revista Intelligent Sex Brazil, 23 de maio de 2048, edição nº 26



"Até meados do século XX, uma mulher possuir liberdade sexual e ter um marido fiel e submisso a ela era raro, tabu, um assunto tratado em piadas e sátiras. Do final do século para cá, gradativamente a mesa foi sendo virada. Agora é o oposto: marido ou namorado mandão virou anedota. O mundo é das mulheres. E isso não é mais clichê do politicamente correto. É fato. O Femismo (oposto do Machismo) está na moda."

Bernardo Galdan, Filósofo Contemporâneo. Entrevista no programa Web Society, 14 de julho de 2048.


         Então é isso galera!!


Boas festas de fim de ano a todas(os), muita prospoeridade e paz. Em 2018 tamo de volta!