31 de agosto de 2016

Caption do Grupo CMC

E aí pessoal! Já estou no terceiro dia de grupo de whatsapp CMC e conto com 25 participantes, entre homens e mulheres. E posso dizer sem demagogia, está muito bom o papo por lá. Respeitoso, enriquecedor, bem debate mesmo, sem perder a graça do erotismo que o assunto exige.

Pois bem, quero repetir aqui, que tudo o que eu produzir pro blog a partir de agora, passa em primeira mão por lá, e os integrantes do grupo podem dar sugestões e fazer críticas quanto ao que pretendo publicar. Desculpem, privilégio merecido, rsrsrs.

Para os que têm muita vontade de estar lá, mas por razões óbvias (ou não) têm algum constrangimento por qualquer motivo, é importante que saibam que o conteúdo do nosso grupo não é pornográfico, nem ficamos o tempo todo compartilhando captions, vídeos femdom, etc. A ênfase realmente é a troca de ideias e experiências. As mulheres são minoria (espero que por enquanto), mas já se integraram bem na conversa, e ta muito interessante. 

Não se esqueçam das regras, caso queiram me pedir para entrar, leiam aqui

Dentre as conversas por lá, um dos participantes se "queixou" de todos os contos serem sempre contando como a mulher descobriu e impôs a castidade ao homem, e nunca ao contrário, como é na maioria dos casos: o homem é quem descobre e percebe que tem o fetiche e tenta convencer a mulher. Ele propôs que eu escrevesse um conto ou uma saga abordando por este ponto de vista. O personagem insistiria tanto com a namorada para que ela o trancasse, mas na hora que percebeu em que armadilha entrou, entrou em desespero, mas aí já era tarde demais. Inspirado na ideia, criei um caption e compartilhei por lá. Aqui vai agora no blog, como prometido.

Qualquer nova sugestão para essa ideia será anotada, comentem por aqui. Ou então dêem a cara a tapa e entrem pro zap do CMC, kkkkk


30 de agosto de 2016

Whatsapp bombando!

Já estamos com muitos participantes no grupo! Temos inclusive um casal, e queremos que os homens estimulem suas namoradas, noivas e esposas, a entrarem também!

Quem já entrou, pôde ler em primeira mão meu rascunho incompleto do 12º dia do TCC de Laura. Compartilho bastante coisa lá, e estou recebendo ótimas sugestões também, é uma troca de informações que pode alavancar o blog.

Participem!

Sejam todas(os) bem vindas(os)! Mandem um zap para:


Squal: 11 9.7098.5434






29 de agosto de 2016

Whatsapp do Squal!

Finalmente, consegui uma forma privativa de proporcionar um contato mais próximo com os leitores e leitoras que quiserem conversar sobre o assunto do nosso blog!!

Vou criar um grupo chamado CMC para quem quiser. De livre conversa e interação, porém com algumas regras básicas:

- PROIBIDO MENORES DE 18 ANOS
- Proibido ofender, tratar com discriminação e preconceito de qualquer natureza.
- Proibido tratar de outros assuntos que não sejam do tema do blog, ou diretamente relacionados a ele.
- Proibido divulgar informações de cunho pessoal (Nome completo, CPF, Idt, endereço, familiares, etc.)
- Proibido proibir qualquer coisa que não sejam as proibições anteriores.

Minha disponibilidade: muito pouca, o trabalho e cuidado com a família me consomem 90% do meu tempo livre. O que sobra me dedico ao blog, quando sobra. O que sobra disso ainda, posso participar do grupo e responder as mensagens inbox que me mandarem. Não respondo chamadas telefônicas.


Fiquem à vontade para isso e peço compreensão se eu demorar a responder. 


Sejam todas(os) bem vindas(os)! Mandem um zap para:


Squal: 11 9.7098.5434


18 de agosto de 2016

Ponto G - Um Mito?



Essa tradução do livro "Primeiro as Damas" está me rendendo um aprendizado incrível! Mais uma do pH.D, autor da obra científica-erótica, afirmando categoricamente ao longo do livro isso mesmo que você leu no título do post: "O Ponto G é um Mito". Em outras palavras, ele acusa os autores de "The G Spot": Alice Kahn Ladas, Beverly Whipple e o Dr John Perry de promoverem uma campanha publicitária que buscou em 1982 promover o chamado "orgasmo vaginal" como sendo o orgasmo mais maduro da mulher, e o "orgasmo clitoriano" como sendo um orgasmo imaturo, superficial e de festim. Segundo Ian, essa campanha buscou reforçar que a penetração é a principal fonte de prazer da mulher, algo estabelecido por Freud e alardeado pela ala dos adeptos da "penetração indispensável". 

Ian explica que, na verdade, o ponto G nada mais é que uma espécie de esponja de tecido que circunda a uretra, justamente para protegê-la da fricção da penetração. Essa esponja é sensível e provoca prazer quando massageada justamente por fazer parte do sistema clitoriano! Como podemos ver na imagem extraída do livro, o clitóris na verdade é uma rede de órgãos sensíveis que permeia toda a vulva, possuindo cabeça, corpo, pernas, essa base esponjosa, e se estende estruturalmente pelo períneo e se liga até o ânus. 

Então, quando ouvir falar do tal "Ponto G", saiba que na verdade se trata da "parte de trás" do clitóris, que pode ser alcançada pela parte frontal da parede vaginal uns 2 a 3 cm adentro. 

Não, o ponto G não é um mito. A meia-verdade nessa história, segundo o Dr Ian, é querer afirmar que orgasmo clitorial é uma coisa, orgasmo vaginal é outra. Conclui-se que quando se trata de orgasmo feminino, estamos falando estritamente do instrumento de prazer mais poderoso da natureza: o clitóris!

Só nos resta uma coisa: reverenciar essa delícia como uma verdadeira deusa! Principalmente com nossas bocas (não só com palavras, claro)!






15 de agosto de 2016

Primeiro Casal Participante

E para minha grata surpresa, abro meu e-mail essa manhã e vejo a primeira foto de um casal participando da Promoção Vamos Mostrar Sua Gaiolinha na Net

Com vocês: Aline e Diego de Cotia-SP



Como ainda não terminei de traduzir todo o manual de sexo oral, "Primeiro as Damas", enviei a versão em inglês mesmo, junto com o que já está traduzido "Se Você Fosse Meu Servo". Assim que eu tiver traduzido todo o livro, me comprometi a enviar a versão traduzida ao casal.

Se quiserem saber melhor sobre as regras da promoção, cliquem AQUI.

E pra completar, Diego me manda o relato de como a castidade masculina começou na vida com Aline. Saca só:


Transcrevendo:

Que bom que gostou.
Eu tenho 45 anos e ela 41, casados sem filhos. Nem consigo imaginar quantos casais praticam isso no Brasil, mas segue minha experiência.
Isso tudo é muito novo pra gente, na verdade hoje é o terceiro dia que estou "enjaulado" (ela usa essa palavra ao invés de engaiolado...rs).
Cheguei ao seu site sem querer e comecei a ler e achei muito interessante e me identifiquei com várias coisas, principalmente com o fato de como eu perdia energia com masturbações e puladas de cerca (por isso, na foto, ela escreveu que me colocou o sinto por eu não deixar a piroca dentro da calça...kkk).
Depois de ler o site, mandei o link pra ela, sugerindo que lesse. Eu já esperava dela comentários negativos, piadas ou mesmo que me chamasse de louco. Para minha surpresa ela curtiu e me trancou. Está sendo muito excitante e vamos ver onde tudo isso vai dar.
Ela está sendo um tanto sádica..rs. Não tira a jaula nem pra eu tomar banho; me mandou eu me virar pra lavar e disse que eu teria que mudar minas roupas de academia (eram justas) para não aparecer. O banho após o treino também complicou, pois, tenho que me despir sem que vejam o dispositivo. Já no trabalho, minhas calças sã justas e apertam bem a gaiola e não está aparecendo nada.
Ontem a noite a chupei muito e ela gozou muito. Pensei que ela fosse me soltar para fodermos, mas ela mandou eu ir dormir, trancado, pois ela já tinha gozado gostoso. Filha da puta! É agonizante e ao mesmo tempo prazeroso...muito difícil de explicar a sensação.

PS: Estou usando um cinto de metal, aço inox, aberturas para ventilação (comprei no mercado livre). Ela trabalha na área da saúde e achou os modelos de acrílico e silicone pouco ventilados, mas falou que deveremos comprar um, pois, não me deixará viajar sem o cinto, (o de metal seria pego no aeroporto) portanto, usaria o de acrílico ou silicone, com lacre.

fique a vontade para publicar a foto e o depoimento se achar interessante. É simples, mas verídico.

abraço

Fica aqui meu mais sincero agradecimento ao casal por inaugurar a sessão de fotos da nossa promoção!

5 de agosto de 2016

Castidade Masculina Permanente: Um caso real

Isso mesmo! Não existem só mulheres que mantêm seus maridos presinhos e com seus orgasmos controlados. Existem as mais raras, que os mantêm presos e SEM orgasmos. Não acredita? Confere só: